O Fantasma da Carência Afetiva

Falar de carência afetiva é algo bastante delicado uma vez que ela é muito (mas muito mesmo!) mal vista socialmente. A expressão “mulher carente” é temida tanto por mulheres quanto por homens, pois remete a um tipo de fraqueza.

Bem, carência afetiva é algo muito mais complexo e acho uma análise superficial a considerarmos como somente fraqueza, mas vamos lá.

 

O Que é Carência Afetiva e Sua Origem

 

A palavra Carência tem como significado: falta de algo necessário ou privação de algo necessário.

Isto quer dizer que se me sinto carente é porque tem algo essencial faltando na minha vida.

Fazendo uma comparação em termos físicos, vocês já viram uma criança desnutrida? Pois bem, ela apresenta uma carência nutricional de substâncias essenciais para o desenvolvimento saudável do organismo., tanto que essas crianças costumam demonstrar uma série de dificuldades físicas e até mesmo cognitivas como problemas de aprendizagem.

Agora, voltando para a carência afetiva, uma pessoa que vive essa condição foi privada ao longo do seu desenvolvimento de nutrição emocional que é essencial para o desenvolvimento emocional saudável.

De que tipo de nutrição estou falando? De cuidado, atenção, afeto e amor são alguns exemplos.

 

carência afetiva

 

Então os culpados disso são nossos pais? Embora eles tenham participação nesse desenvolvimento, eles não são os único responsáveis. Cada pessoa tem uma necessidade muito particular de afeto, e mesmo que os pais consigam dar o máximo de afeto isso pode ser insuficiente para um indivíduo e mais que suficiente para outro.

Percebe como é algo extremamente complexo?

E o mais interessante é que, tão importante quanto alimento físico, é o alimento emocional, e a sua ausência ou privação pode deixar marcas nas pessoas, que crescem com vazios emocionais a serem preenchidos e acreditam que somente sendo amadas esse vazio poderá deixar de existir. Conhece alguém assim? 😉

 

Consequências da Carência Afetiva

 

Quais são as consequência para as pessoas adultas que crescem carentes de afeto?

Bem, são consequências bem sérias, eu posso afirmar. Uma das consequências é a baixa autoestima.

Pessoas com a autoestima comprometida costumam sentir constantemente culpa, vergonha, e sentimento de inferioridade em relação as outras pessoas. E sabem porque isso acontece? Veja bem, se não me sinto amada pelos outros ao longo da minha vida, como posso aprender a me amar? (Faz sentido, né?!)

 

carência afetiva

 

Essas pessoas desenvolvem uma crença terrível de que não são dignas de amor (preste atenção: essa crença está distorcida!!! Todos somos dignos de amor) e por não se sentirem dignas, demonstram muita insegurança e medo de perder os outros, principalmente quando é um parceiro amoroso.

Acreditam que têm que fazer muito pelo outro, conquista-lo, salvá-lo, para que sejam dignos de amor. E é ai que mora o perigo!!!

Uma pessoa que não se sente digna de amor estará tão desnutrida emocionalmente que geralmente estará disposta, consciente ou não, a fazer todo o possível para merecer o amor do outro. Por isso uma pessoa carente é uma pessoa em situação de extrema vulnerabilidade!

Assim como uma pessoa faminta é capaz de mendigar e se colocar em situações desumanas por comida, uma pessoa carente de amor, no auge da sua vulnerabilidade, também se coloca em lugares sombrios e não fazem isso porque querem, ou por gostarem de sofrer (detesto quando falam isso!!!) mas porque acreditam que precisam. Muitas delas sentem tamanha angústia, tamanha dor que se colocam em situações assim.

Agora a grande questão a se pensar é como superar a carência afetiva? (Esse é o pulo do gato!!)

 

Superando a Carência Afetiva

 

Bem o caminho não é tão fácil e nem tão rápido. Estamos falando em mudar um funcionamento que foi construído ao longo de uma vida.

Então primeiramente tenha paciência com você mesma e retire essa ideia de que você é fraca por ser carente. Na verdade você é uma sobrevivente! Isso mesmo, sobreviver a desnutrição afetiva é uma tarefa árdua então respeite a sua história.

Agora veja bem. É necessário entender que você como adulta, é responsável pela sua própria nutrição afetiva de agora para frente.

Pare de procurar alguém para cuidar de você, para te dar todo amor que não recebeu ao longo da sua vida. Isso não é tarefa do outro! De agora para frente isso é tarefa SUA! (ISSO MESMO, SUA!)

 

carencia afetiva

 

Enquanto você não aprender a se cuidar, a se amar, a se respeitar, a se nutrir de cuidado, afeto e amor, você permanecerá carente.

Lembre-se: o outro, além de não ter a obrigação de dar conta das nossas necessidades emocionais, também pode não saber como fazer.

Quando criança, seus pais e cuidadores eram responsáveis por te nutrir. Como adulta você é responsável e enquanto não desenvolver essa habilidade, passará por situações extremamente difíceis nos seus relacionamentos amorosos.

Comece quebrando a crença de que você não é digna de amor! (quebre essa crença urgentemente!!!)

Uma pessoa nutrida não se atira na primeira relação que aparece.

Uma pessoa nutrida não acredita em qualquer coisa que lhe é oferecida.

Uma pessoa nutrida não aceita migalhas de afeto do outro.

Uma pessoa nutrida não mendiga afeto.

carencia afetiva

Ela escolhe com quem e como deseja se relacionar. E dessa forma começa a experimentar o amor e a sair da dependência emocional!!!

Aprenda a amar, e principalmente aprende a se amar! Essa é com certeza uma das habilidade mais importantes da sua vida! Então, comece já e aprenda a vencer a carência afetiva.

 

A SURPREENDENTE Verdade que NUNCA te Contaram Sobre o AMOR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *